Cascading

Cascading

No Brasil, o canionismo (grafia em língua portuguesa para a expressão canyoning, comumente utilizada) é freqüentemente confundido com o cascading.

As duas atividades, contudo, guardam características próprias que os distinguem de forma definitiva.
O canionismo consiste em seguir o percurso traçado por um curso d’água no interior de um cânion. Nessa atividade são utilizadas várias técnicas oriundas das mais diversas atividades, sobretudo da espeleologia e do montanhismo.

O cascading, por sua vez, é a atividade que consiste na descida de cascatas ou cachoeiras.

Em outras palavras, no canionismo, a atividade se inicia no começo do cânion e só se encerra no seu final, desenvolvendo-se por todo um percurso, que pode ou não, incluir a descida de cascatas e cachoeiras. No cascading, a atividade resume-se à própria descida da cascata ou cachoeira, sem que seja seguido um percurso maior.

A primeira vista, a diferença entre as duas atividades pode não parecer significativa, podendo-se mesmo pensar que o cascading seria parte do canionismo.
Há, no entanto, profundas diferenças entre as atividades, inclusive no que tange às técnicas e equipamentos utilizados naquilo que ambos possuem em comum, vale dizer, a descida de cascatas e cachoeiras.

De fato, no cascading se utiliza cordas simples e fixas, ancoradas no topo da cascata, enquanto no canionismo utiliza-se a corda dupla, de modo a que possa ser recuperada na base da cascata.
Isso implica, por exemplo, diferenças nos tipos de freios a serem utilizados (já que nem todos os freios comportam o uso com corda dupla ou apresentam a maneabilidade e versatilidade exigidas no canionismo), além de impor aos praticantes do canionismo preocupações com a recuperação da corda (que vão se refletir de forma definitiva na seleção da ancoragem), que não se apresentam para o praticante do cascading.

Além disso, o praticante do canionismo deverá dominar muitas outras técnicas além do rapel, como natação em corredeiras, saltos e etc.

Deve-se então, ter-se bem presentes as diferenças entre o canionismo e o cascading, guardando-se as características próprias de cada uma das atividades. Até para evitar confusões, especialmente agora, quando o Brasil começa a despontar como uma dos destinos mundiais para a prática do canionismo.

FONTE
Associação Cânions da Serra Geral – ACASERGE